ELECTRIC SANDWICH – ELECTRIC SANDWICH (1973)

    Krautrock com fortes influências jazzísticas? Pode até ser, mas esta é só mais uma das muitas designações que buscam definir qual a fórmula musical praticada pelo Electric Sandwich, uma obscura banda alemã formada em 1969 na cidade de Bonn. Mesclando estilos e abusando de experimentações sonoras, lançaram um único e raro álbum no início de 1973 cuja edição original é hoje disputada a tapa pelos colecionadores do bom e velho vinil.

    Seu line-up era composto por quatro jovens estudantes que já vinham alimentando suas habilidades musicais em outras agremiações locais: Jochen “Archie” Carthaus (vocal, saxofone e harmônica) tocava no Flashbacks; Klaus Lormann (baixo) prestava serviços no Chaotic Trust; Jörg Ohlert (guitarra, órgão e Mellotron) vinha do Slaves of Fire; e Wolfgang “Wolf” Fabian (bateria), o criador do grupo, já havia saído em turnê com o Muli and the Misfits.

    Já agrupados e munidos de composições próprias, participaram de um festival promovido pela revista alemã Hörzu, em Hannover, onde impressionaram o júri com a vitalidade de suas performances. O segundo lugar no concurso atraiu a atenção dos executivos da gravadora alemã Metrome, que logo chamaram os rapazes para fazer um teste de gravação em seus estúdios. Aprovados com louvor, assinaram com o lendário selo alemão Brain e o resultado está registrado neste disco homônimo espetacular.

O Electric Sandwich em 1973: fuzzy psychedelic guitar

    Simplesmente um sanduba recheado com generosas e suculentas fatias sonoras, temperadas com passagens substanciais de guitarra, saxofone e Mellotron que se encaixam deliciosamente em arranjos bastante criativos. A cozinha também mostra sustância com a dupla Lormann e Fabian, e o vocalista Jochen Carthaus marca presença com o seu timbre de voz rouco e rascante.

    Uma receita exótica cujos ingredientes incluem elementos do jazz rock (“China” e “Material Darkness”), partículas de hard rock (“Nervous Creek” e “I Want You”), extrato concentrado de blues (“Archie’s Blues”) e psicodelia a granel (“Devil Dreams” e “It’s No Use To Run”). Para adeptos de bandas como Can, Amon Düül, Nektar, Guru Guru ou Van Der Graaf Generator, Electric Sandwich é um prato cheio. A lamentar, apenas a indigestão causada aos fãs com a dissolução do grupo, meses após a gravação deste elepê.

    Em 1997, esta pérola perdida foi relançada em formato digital pelo excelente selo alemão Repertoire Records com duas faixas bônus deliciosas: “On My Mind” e “China” (single version). Uma iguaria para ser degustada com muito cuidado, já que as intrincadas maquinações harmônicas podem causar um curto-circuito na mente e nos ouvidos dos incautos.

Faixas: 01. China / 02. Devil’s Dream / 03. Nervous Creek / 04. It’s No Use to Run / 05. I Want You / 06. Archie’s Blues / 07. Material Darkness / bônus tracks: 08. On My Mind / 09. China (single version)

ELECTRIC SANDWICH – CHINA (single version)

ELECTRIC SANDWICH – DEVIL’S DREAM

ELECTRIC SANDWICH – NERVOUS CREEK

ELECTRIC SANDWICH – I WANT YOU

ELECTRIC SANDWICH – ARCHIE’S BLUES

ELECTRIC SANDWICH – MATERIAL DARKNESS

ELECTRIC SANDWICH – CHINA (single version)

2 respostas a ELECTRIC SANDWICH – ELECTRIC SANDWICH (1973)

  1. Kaipa08 diz:

    Outro discão. Coisa de maluco.

  2. Jair Figueira diz:

    Ótima dica! Thanks!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: