SINISTER VINYL COLLECTION: LOVE – FOREVER CHANGES (1967)

Artista: Love

País: United States 

Álbum: Forever Changes

Ano de gravação / lançamento: 1967

Músicos: Arthur Lee (vocal e guitarra), Johnny Echols (guitarra), Bryan Maclean (guitarra rítmica e vocal), Ken Forssi (baixo) e Michael Stuart (bateria, percussão e vocais), além das participações de Jim Gordon (bateria), Carol Kaye (baixo e guitarra acústica), Don Randi (piano) e Billy Strange (guitarra). Há também a inclusão de uma orquestra, composta por Robert Barene, Arnold Belnick, James Getzoff, Marshall Sosson, Darrel Terwilliger (violinos); Norman Botnick (viola); Jesse Ehrlich (violoncelo); Chuck Berghofer (contrabaixo); Bud Brisbois, Roy Caton, Ollie Mitchell (trompetes); e Richard Leith (trombone).

Produção: Arthur Lee e Bruce Botnick

Arranjos orquestrais: David Angel

Capa: Bob Pepper (ilustração) e William S. Harvey (design)

Gênero: Rock / Rock Psicodélico / Acid Rock / Pop Psicodélico / Folk Rock / Pop Rock / Pop Barroco

Selo: Elektra / K42015

Prensagem: Germany

Lado A: 01. Alone Again Or / 02. A House Is Not a Motel / 03. Andmoreagain / 04. The Daily Planet / 05. Old Man / 06. The Red Telephone

Lado B: 01. Maybe the People Would Be the Times or Between Clark and Hilldale / 02. Live and Let Live / 03. The Good Humor Man He Sees Everything Like This / 04. Bummer in the Summer / 05. You Set the Scene

LOVE – ALONE AGAIN OR

ARTHUR LEE & LOVE – ALONE AGAIN OR (2003)

LOVE – A HOUSE IS NOT A MOTEL

ARTHUR LEE & LOVE – A HOUSE IS NOT A MOTEL (2003)

LOVE – ANDMOREAGAIN

ARTHUR LEE & LOVE – ANDMOREAGAIN (2003)

LOVE – THE DAILY PLANET

LOVE – OLD MAN

LOVE – THE RED TELEPHONE

ARTHUR LEE & LOVE – THE RED TELEPHONE (2003)

LOVE – MAYBE THE PEOPLE WOULD BE THE TIMES OR BETWEEN CLARK AND HILLDALE

ARTHUR LEE & LOVE – MAYBE THE PEOPLE WOULD BE THE TIMES OR BETWEEN CLARK AND HILLDALE (2003)

LOVE – LIVE AND LET LIVE

ARTHUR LEE & LOVE – LIVE AND LET LIVE (2003)

LOVE – THE GOOD HUMOR MAN HE SEES EVERYTHING LIKE THIS

LOVE – BUMMER IN THE SUMMER

ARTHUR LEE – BUMMER IN THE SUMMER (2004)

LOVE – YOU SET THE SCENE

ARTHUR LEE & LOVE – YOU SET THE SCENE (2003)

8 respostas a SINISTER VINYL COLLECTION: LOVE – FOREVER CHANGES (1967)

  1. Yunus Alexander diz:

    great post. best album of all time for sure.

    long life to the sinister salad musikals weblog.

  2. sinistersaladmusikal diz:

    Thanks, my friend. The sinister strikes again!
    Hugs

  3. Fala Marco!
    Pra variar, postagens sinistras! Arthur Lee é um dos maiores(e injustamente esquecidos)gênios do rock. E “Forever Changes” é discoteca-básica, só melhora a cada audiçaõ. Tenho a edição expandida da Rhino, com 7 bônus… mas o vinilzão é outro papo. Tu manja!
    E tô vendo que as pérolas psicodélicas e os clássicos do rock vão tomar conta do pedaço… demais.
    Abraço.

  4. sinistersaladmusikal diz:

    Fala Mr. Lucas! O que não falta por aqui são postagens sinistras hehe.
    Concordo plenamente com o que você disse: o Forever Changes é daqueles discos que melhoram a cada audição. Eu mesmo demorei um pouco pra pegar o espírito da coisa. Também pudera: Arthur Lee caprichou nas composições e nos arranjos pra lá de ousados, e ainda chamou uma orquestra para acompanhar a banda. O resultado é um dos maiores clássicos de todos os tempos, com pérolas pop do quilate de “Alone Again Or”, “A House is not a Mote”, “Live and Let Live” ou “You Set the Scene”. Nem preciso dizer que é um álbum que não pode faltar de jeito nenhum numa coleção de respeito. Eu também tenho o CD (numa edição de 1987), mas sem as faixas bônus. Esses relançamentos com bônus são de uma falência tamanha. Castiga!
    Quanto às pérolas psicodélicas, devo publicar nos próximos dias mais alguns discos de bandas que trafegam nessa vibe. Mas tô pensando em transformar esta bagaça numa autêntica salada musikal sinistra, postando na sequência, bandas e artistas de estilos diferentes. Ou seja, um dia Grand Funk, no outro Hermeto Pascoal, depois Larry Coryell, mais adiante um Bowiezinho, aí atravesso com um Rare Earth, e depois um Albert King, e depois uma obscuridade setentista… Acho que vai rolar! Se prepara que a parada vai ser sinistra hehe.
    Valeu, brother!

  5. Opa!
    Esses relançamentos realmente tiram o sono. As faixas extra do “Forever Changes” que eu tenho incluem versões alternativas de “Alone again or” e “You set the scene”, e outtakes como “Wonder People”, bem legal.
    E é realmente bem sacada essa idéia de fazer uma mistureba de sons…uma verdadeira salada sinistra. Tô no aguardo, mestre bolha!
    Abraço.

  6. sinistersaladmusikal diz:

    Valeu Mr. Lucas! Tu manja!
    Abração

  7. For this day, words from Gérard de Nerval (first in his native French, then in English translation below the first image):
    Un mystère d’amour dans le métal repose:
    Tout est sensible!—Et tout sur ton être est puissant!

    Vinyl, circa 1967.
    Source: Sinister Salad.

    http://designconsciousnessconsciousdesign.blogspot.com/2011/02/14-fevrier-2011-feelings-with-lobsters.html

  8. SINISTER VINYL COLLECTION: LOVE – FOREVER CHANGES (1967) «

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: