SINISTER VINYL COLLECTION: ZÉ RAMALHO – A PELEJA DO DIABO COM O DONO DO CÉU (1979)

Artista: Zé Ramalho

País: Brazil 

Álbum: A Peleja do Diabo com o Dono do Céu

Ano de gravação / lançamento: 1979

Músicos: Zé Ramalho (violão, viola, baixo, piano, percussão e vocal), Geraldo Azevedo (violão de 12 cordas), Pepeu Gomes (guitarra), Horondino da Silva (violão de 7 cordas), Waldir Silva (cavaquinho), Chico Julien (baixo e côro), Novelli (baixo), Chacal (congas, maracás, agogô, bongô e efeitos), Borel (zabumba e ganzá), Gilson (surdo), Jorge Gomes (surdo), Zé Gomes (pandeiro), Risadinha (pandeiro), Jorge Batista (pratos), Carlos Sampaio (percussão), Zé Leal (triângulo e reco-reco), Plínio (bateria), Elber Bedaque (bateria), Paulo Machado (piano, sintetizador e órgão), Jorge Mautner (violino), Edmundo Maciel (trombone), Sylvio Barbosa (trombone), Manoel Araújo (trombone), Jessé Sadoc (trombone), Zênio (tuba), Márcio Montarroyos (trompete), Evaldo (trompete), Hamilton Pereira Cruz (trompete), Formiga (trompete), Nivaldo Ornellas (sax tenor), Zé Bodega (sax tenor), Hélio Marinho (sax tenor), Jorginho (sax alto), Alberto (sax alto), Aurino Ferreira (sax barítono), Zdenek Svab (trompa), Waldemar Falcão (flauta), Ricardo Mattos (flauta), Oswaldo Garcia (flauta), Abel Ferreira (clarinete), Giancarlo Pareschi (violino), Alfredo Vidal (violino), José Dias de Lana (violino), Adolpho Pissarenko (violino), André Charles Guetta (violino), Carlos Hack (violino), Walter Hack (violino), Virgílio Arraes Filho (violino), Arthur Dove (violino), Marcello Pompeu (violino), Álvaro Vetero (violino), Frederick Stephany (viola), Arlindo Penteado (viola), Nathercia Teixeira da Silva (viola), Nelson de Macedo (viola), Márcio Eymard (violoncelo), Alceu de Almeida Reis (violoncelo), Luiz Fernando Zamith (violoncelo), Iberê Gomes Grosso (violoncelo), Severo (sanfona), Waldemar Falcão (côro), Huguinho (órgão e côro), Amelinha (vocal), Cátia de França (triângulo, ganzá e côro) e Mônica Schmidt (côro).

Produção: Carlos Alberto Sion

Arranjos: Zé Ramalho (base) e Paulo Machado (cordas e metais)

Capa: Zé Ramalho (concepção) e Ivan Cardoso (fotos e cenários) / encarte: Raul Córdula (capa-símbolo) e Seth [Álvaro Marins] (ilustração)

Gênero: MPB / Psicodelia / Ritmos Regionais Brasileiros

Selo: Epic / 235030

Prensagem: Brazil 

Lado A: 01. A Peleja do Diabo Com o Dono do Céu / 02. Admirável Gado Novo / 03. Falas do Povo / 04. Beira-Mar / 05. Garoto de Aluguel (Taxi Boy)

Lado B: 01. Pelo Vinho e Pelo Pão / 02. Mote das Amplidões / 03. Jardim das Acácias / 04. Agônico / 05. Frevo Mulher

ZÉ RAMALHO – A PELEJA DO DIABO COM O DONO DO CÉU (1979) [álbum completo]

ZÉ RAMALHO – A PELEJA DO DIABO COM O DONO DO CÉU

ZÉ RAMALHO – ADMIRÁVEL GADO NOVO

ZÉ RAMALHO – ADMIRÁVEL GADO NOVO (2005)

ZÉ RAMALHO – FALAS DO POVO

ZÉ RAMALHO – BEIRA-MAR

ZÉ RAMALHO – GAROTO DE ALUGUEL (TAXI BOY)

ZÉ RAMALHO – MOTE DAS AMPLIDÕES

ZÉ RAMALHO – JARDIM DAS ACÁCIAS

ZÉ RAMALHO – FREVO MULHER

4 respostas a SINISTER VINYL COLLECTION: ZÉ RAMALHO – A PELEJA DO DIABO COM O DONO DO CÉU (1979)

  1. Olá Marco!
    Zé Ramalho é daqueles casos de herança familiar. Comecei a ouvir por causa do meu pai, que é um grande fã. Fazia um bom tempo que não ouvia seus discos(aliás, recentemente ouvi o “Paêbirú”, dentro do ciclo de homenagens ao Lula Côrtes-RIP), e suas postagens são um bom motivo para ouvir novamente. Esses que você postou são meus favoritos, junto com o Força Verde. E a capa do “A peleja…” é uma das mais bacanas da MPB. Zé Mojica também é o cara!
    E aproveitando que tu manja, eu conversava com um amigo que tinha uma bela coleção e se desfez. Dentre os títulos, ele me falou de um combo jazz rock chamado Navarro, cujo disco tinha uma águia na capa, e ele nunca mais viu em lugar nenhum. Fiquei curioso e fui dar uma pesquisada, mas não achei nada a respeito. Você conhece? Caso negativo, a banda não existe, ehehe.
    Abraço.

  2. sinistersaladmusikal diz:

    Fala Mr. Lucas!
    Legal que o seu pai te orientou a escutar os bons sons. Meu falecido pai nem gostava muito desse tipo de música e eu tive que descobrir essas maravilhas da MPB por conta própria, geralmente fuçando as rádios da época. Com o passar dos anos, virei um bolha rastejante e passei a comprar os plays dessa turma. Sempre escutei los discos de Zé Ramalho, Alceu Valença e Raul Seixas (tive a sorte de assistir shows dos três) e pra prestar uma pequena homenagem ao trio, resolvi fechar o mês de março com alguns de seus registros memoráveis.
    Dos discos solo do Zé Ramalho que eu conheço, gosto bastante dos quatro que você citou, além do “Orquídea Negra” e do “Opus Visionário” .
    Quanto ao glorioso José Mojica Marins, trombava com ele a todo instante pelas ruas do centro de Sampa. Uma vez, saindo da Folha, cruzei o figura num boteco e troquei uma idéia com ele enquanto tomava um café. Gente boa esse Zé do Caixão! hehe.
    Sobre a banda Navarro, eu sinceramente não lembro dela. Dei uma olhada no Rate Your Music e lá achei 3 bandas com esse nome. Desconfio que seja esta aqui: http://rateyourmusic.com/artist/navarro . Vou ver se encontro algo deles pra baixar. E a coleção do seu amigo, hein? Alguma informação sobre o paradeiro dos pobres discos desamparados? Castiga! hehe
    Abraço

  3. Grande Marco!
    Caramba, o Navarro deve ser esse mesmo, já que tem a tal águia na capa que meu amigo falou. O brother que me falou da banda é um músico das antigas, louco por fusion. O cara mora em uma casinha forrada de cd’s. Já a história dos vinis é triste: vários foram roubados, outros tantos perdidos, riscados…pelo menos o figura ainda compra cd’s constantemente, ehehe.
    E meu pai nunca teve o “espírto bolha”, mas sempre gostou de Zé Ramalho e Raul Seixas. Aliás, vi seus posts sobre o Raul e lembrei-me de quando achei uma fitinha do Raul em uma caixa de velharias. Meu velho falou algo como “esse cara é demais, conheço todas,você vai gostar…”. Como eu era moleque, pedi um disco do Raul de presente. E foi só o começo, pois eu queria ter todos os cd’s do cara. Me tornei fã(mas não aqueles chatos, ehehe) e até hoje adoro seus discos. Foi minha estréia nas trincheiras dos bons sons!
    Abraço.

  4. sinistersaladmusikal diz:

    Ô loco, que trágico! Bom, pelo menos o seu amigo ainda compra CDs, ou seja, o cara ainda é um bolha praticante hehe.
    E Don Raulzito é um dos meus heróis na música, escuto desde pirralho e continuo escutando com todo prazer. Enquanto editava os posts do Raul, lá estava eu absorvendo mais uma vez o seu arsenal de músicas sensacionais… e dá-lhe “Ouro de Tolo”, “Rockixe”, “Super-Heróis”, “Loteria da Babilônia”, “Gita”, “Rock do Diabo”, “Tu és o MDC da Minha Vida”, “Para Nóia”, “É Fim de Mês”, “Novo Aeon”… Raul é o cara. Puts, acho que incorporei o meu lado maluco beleza freak. E antes que atirem as primeiras pedras, lá vai o meu grito de guerra: TOCA RAUL! hehe
    Valeu, Mr. Lucas. E lembre-se: tu manja!
    Abraço

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: