SINISTER VINYL COLLECTION: OS BAOBÁS – BAOBÁS (1968)

Banda: Os Baobás

País: Brazil 

Álbum: Baobás

Ano de gravação / lançamento: 1968

Músicos: Guga [Marcus Franco] (vocal), Tuca [Carlos Eduardo Aun] (guitarra), Nescau [Marco Antonio F. Cardoso] (baixo), Cláudio Callia (teclados), Tico Terpins (guitarra) e Jorge Pagura (bateria).

Produção: Sem créditos

Capa: Z. Ungar (foto) e Officina Programação Visual – SP (lay out)

Gênero: Rock / Rock Psicodélico / Garage Rock

Selo: Mocambo/Rozenblit / LP 40.388

Prensagem: Brazil 

Lado A: 01. Night in White Satin / 02. Hello I Love You / 03. Undecided Man / 04. Sunny Afternoon / 05. Tonite / 06. I Love You

Lado B: 01. Orange Skies / 02. Baby Come Back / 03. Hey Joe / 04. Well Respected Man / 05. Got to Say Goodbye / 06. The Dock of the Bay

OS BAOBÁS – NIGHT IN WHITE SATIN

OS BAOBÁS – HELLO I LOVE YOU + TONITE + ORANGE SKIES + GOT TO SAY GOODBYE

OS BAOBÁS – SUNNY AFTERNOON

OS BAOBÁS – I LOVE YOU

About these ads

8 respostas a SINISTER VINYL COLLECTION: OS BAOBÁS – BAOBÁS (1968)

  1. Adoreie ouvir e ver nossas gravações conseguistes uma boa qualidade…
    Estou morando em Maui no Hawaii, ainda toco com uma banda familiar, e ainda as mesmas musicas…
    Abraços do Guga (Marcus Franco)

  2. sinistersaladmusikal diz:

    Grande Guga!
    Fico honrado pelo seu comentário aqui no Sinister. Os vídeos foram compartilhados no YouTube por alguma alma caridosa, e eu simplesmente aproveitei a barca e os postei aqui também.
    Legal que você colocou em parênteses o seu nome de batismo. Lembro que pesquisei na internet procurando pelo nome completo dos integrantes dos Baobás, e só faltou encontrar o seu. Em todos os sites pesquisados só se referiam a você utilizando o seu nome de guerra. Agora já posso atualizar a postagem com esta informação.
    Valeu mesmo, e continue mandando ver nos bons sons aí no Hawaii.
    Abração

  3. Assim que saiu o LP “Os baobás” – 1968 – eu comprei logo . Valeu a pena escutar a excelente performance e qualidade sonora da gravação (Rozemblit) , bem como a criatividade do grupo . As minhas preferidas : Orange skies ( original do Arthur Lee & Love) ;
    Tonite ( essa é espetacular ! ) .

    Parabéns .

    Sidnei Feio

  4. sinistersaladmusikal diz:

    Fala Sidnei.
    Quem comprou este disco dos Baobás na época e o preservou com o passar dos anos, se deu muito bem. Hoje em dia, a edição original vale uma pequena fortuna no “mercado bolha”. Se não me falha a memória, comprei o elepê original lá pelos anos 90, na Disco 7, loja do brother Carlinhos. Não lembro quanto eu paguei no play, mas com certeza não passou dos 100 reais, já que esse era o meu valor limite para gastar com alguma raridade vinílica que pintasse pela frente. Valeu!
    Abraços

  5. Claudio diz:

    Este segundo video com 4 músicas, fui eu que postei, são as 4 músicas deste grande álbum que gosto muito, embora considere o disco todo bom, pois não era muito comum se produzir álbuns de cover com toda esta qualidade nos anos 60, conforme comentei no oyutube, ainda espero um dia pode ouvir estas músicas com um pouco mais de qualidade, e talvez até uma bela remasterização do som original, ai seria legal desfrutar da aura original da gravação, valeu!

  6. sinistersaladmusikal diz:

    Opa, Claudio! Valeu você por postar os vídeos no YouTube. É muito importante outras pessoas terem acesso a esta pérola perdida do rock brazuca, mesmo porque ainda tem gente que acha que o rock nacional começou lá nos anos 80 com a Blitz. Castiga!
    Abração

  7. Druca Fate diz:

    Hoje, passados tantos anos, já consigo encarar o repertório do grupo Os Baobás / Baobás “numa boa”. Mas, quando os ouvi pela 1ª. vez em 2 compactos que me chegaram às mãos em 1967, achei-os bem “pesados” em relação ao que eu ouvia, com naturalidade, à época: Beatles, Gerry & The Pacemakers, Herman’s Hermits, Gary Lewis & The Playboys, bem como os conjuntos nacionais que seguiam a mesma linha, isto é, o “Mersey Sound” (“Yé Yé Yé”). Logo depois, conheci os seus referenciais: Doors, Manfred Man, Animals, Who, Tremeloes (pós-Brian Poole). Rolling Stones´era um meio termo, entre o “Mersey Sound” e o blues inglês e já o conhecia, gostando de várias de suas músicas. Hoje, passados tantos anos, escuto Os Baobás / Baobás e gosto muito. Também, considerando o que aconteceu com o rock posteriormente…

  8. sinistersaladmusikal diz:

    Legal, Druca! Com tantas bandas bacanas que você escutava na época e mais as outras citadas como referências, não tem como menosprezar ou não gostar do som dos Baobás. Confesso que eu também estranhei um pouco quando escutei o LP pela primeira vez. Hoje em dia, depois de várias audições, a garageira psicodélica dos caras desce muito mais fácil. E esses dois compactos de 1967 devem valer uma nota preta. Você ainda está com eles ou não os tem mais?
    Abraço

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 68 outros seguidores

%d bloggers like this: