SINISTER VINYL COLLECTION: TAME IMPALA – LONERISM (2012)

Artista: Tame Impala

País: Australia 

Álbum: Lonerism (2 LPs)

Ano de gravação / lançamento: 2010 – 2012 / 2012

Músicos: Kevin Parker (vocal, guitarra, mandolin, baixo, bateria, teclados e kazoo), Jay Watson (teclados) e Melody Prochet (voz falada / fx. D1).

Produção: Kevin Parker

Design: Leif Podhajsky / fotografia: Kevin Parker e Matthew C. Saville

Gênero: Rock / Neo-Psicodelia / Pop Psicodélico / Rock Alternativo

Selo: Modular / MODVL161

Prensagem: United States 

Lado A: 01. Be Above It / 02. Endors Toi / 03. Apocalypse Dreams

Lado B: 01. Mind Mischief / 02. Music to Walk Home By / 03. Why Won’t They Talk to Me?

Lado C: 01. Feels Like We Only Go Backwards / 02. Keep On Lying / 03. Elephant

Lado D: 01. She Just Won’t Believe Me / 02. Nothing That Has Happened So Far Has Been Anything We Could Control / 03. Sun’s Coming Up

TAME IMPALA – BE ABOVE IT

TAME IMPALA – BE ABOVE IT (2012)

TAME IMPALA – ENDORS TOI

TAME IMPALA – APOCALYPSE DREAMS

TAME IMPALA – APOCALYPSE DREAMS (2013)

TAME IMPALA – MIND MISCHIEF

TAME IMPALA – MIND MISCHIEF (2012)

TAME IMPALA – MUSIC TO WALK HOME BY

TAME IMPALA – WHY WON’T THEY TALK TO ME?

TAME IMPALA – FEELS LIKE WE ONLY GO BACKWARDS

TAME IMPALA – KEEP ON LYING

TAME IMPALA – KEEP ON LYING (2013)

TAME IMPALA – ELEPHANT

TAME IMPALA – ELEPHANT (2012)

TAME IMPALA – SHE JUST WON’T BELIEVE ME

TAME IMPALA – NOTHING THAT HAS HAPPENED SO FAR HAS BEEN ANYTHING WE COULD CONTROL

TAME IMPALA – SUN’S COMING UP

4 respostas a SINISTER VINYL COLLECTION: TAME IMPALA – LONERISM (2012)

  1. Hernani Valoz diz:

    Quando a gente pensa que o bolha ta lá na dele – tomando uma (dúzia) ele vem sorrateiramente sábado a noite e me apronta uma dessa… Nobre isso e sensacional – absurdamente incrível – aos que não conhecem, muitíssimo prazer. Vou matar a vontade agora e…(tomando só uma).
    Valeu meu velho
    Grande abraço
    Valoz

  2. sinistersaladmusikal diz:

    Sabadão numa nice, noite chuvosa em Cotia… no esquenta, tomando um vinhozinho e escutando Tame Impala no antro bolha. Nobre Hernani, dá uma conferida no vídeo de “Mind Mischief”. Tanto o vídeo como a música são sensacionais. Castiga!
    Abraço

  3. Lucas J. diz:

    Oi Marcão, como vai?
    Realmente, muito bom o Tame Impala… o vídeo de Mind Mischief é mesmo sensacional.
    Falando sobre as novidades, conferi o disco do Lucas Arruda que vc havia indicado, e é excelente. tem um climão meio Azymuth nas instrumentações, produção impecável,..como diria o Ed Motta: Deep!
    Ainda sobre as novas, tenho curtido bastante o último do QOTSA e o novo volume da série Book of Angels(John Zorn) dessa vez com o pat Metheny e o novo Iggy & Stooges, que está uam pedrada. Agora, o meu favorito dentre os que escutei é o “Exit!” da Fire!Orchestra(Mats Gustafsson e grande elenco.). Fantástico.
    E essa semana estava arrumando minhas revistas, e acabei relendo a edição da pZ com a capa sobre Detroit, e li novamente sua entrevista. E me bateu a curiosidade: como foi que o Hot Rats(um dos meus favoritos de sempre tbm) mudou sua vida?
    Abração.

  4. sinistersaladmusikal diz:

    Fala Mr. Lucas!
    O Sambadi do Lucas Arruda foi um dos melhores lançamentos que eu escutei esse ano. Já estou correndo atrás do LP, pois é daqueles itens que não podem faltar numa coleção sinistra que se preze. Por falar no Ed Motta, o último disco dele também está na minha mira de novas aquisições, pois é outro play estiloso pacas, super bem produzido. O Like Clockwork do Queens of the Stone Age é outro que pretendo comprar sem pestanejar, assim que topar com ele pela frente. O novo do Iggy & Stooges eu já escutei, é bom, mas não achei dessas pedradas que chegam para quebrar tudo… na verdade, preciso escutá-lo mais uma vez para tirar melhores conclusões. E John Zorn é o cara. Com Pat Metheny então, deve ser coisa séria.
    Pô, e o Mats Gustafsson é um baita músico, está envolvido em vários projetos espetaculares. Aliás, acho que já conversamos à respeito do quanto o cara é bom. O Fire Orchestra eu não conhecia e parece que é a mais nova incursão sonora do cara pelo mundo estranho e belo do free-jazz. Tô escutando neste exato instante o Exit! no YouTube e… ô loco, o que é essa “Part One”… metais em profusão, estrutura rítmica cabulosa, coisa linda de outro planeta. Cara, eu já curtia bastante os discos do Fire!, mas aqui a pegada é mais nervosa. Preciso urgentemente adquirir essa belezinha pra coleção. Sensacional!
    Quanto ao Hot Rats, também é um dos meus discos prediletos de todos os tempos, se não for o predileto de todos. O disco mudou a minha vida no sentido de abrir a minha mente para outras perspectivas musicais. Se antes o rock, o funk, o soul e a música brasileira dominavam as minhas predileções sonoras, após escutar o Hot Rats, o mundo da música instrumental, do jazz e do fusion se fez presente na minha vida. Realmente, foi um divisor de águas e devo mais essa ao mestre narigudo. Zappa rules!
    Abração

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: