SINISTER VINYL COLLECTION: TITUS GROAN: TITUS GROAN (1970)

Janeiro 11, 2012

Artista: Titus Groan

País: United Kingdom 

Álbum: Titus Groan

Ano de gravação / lançamento: 1970

Músicos: Stuart Cowell (guitarra, órgão, piano e vocal), Tony Priestland (saxofone, flauta e oboé), John Lee (baixo e vocais) e Jim Toomey (bateria e percussão).

Produção: Barry Murray

Capa: Sue Baws / fotos: Paul Chave

Gênero: Rock / Rock Progressivo / Hard Rock / Art Rock / Jazz-Rock / Folk Rock

Selo: Get Back / Get 564 (vinil 180 gramas)

Prensagem: Italy 

Lado A: 01. It Wasn’t for You / 02. Hall of Bright Carvings / 03. Open the Door Homer (Bonus Track) / 04. Woman of the World (Bonus Track)

Lado B: 01. I Can’t Change / 02. It’s All Up With Us / 03. Fuschia / 04. Liverpool (Bonus Track)

Resenha + vídeos: TITUS GROAN – TITUS GROAN (1970)


TITUS GROAN – TITUS GROAN (1970)

Agosto 13, 2009

A capa com ilustração horripilante pode até causar um calafrio dos diabos, mas a música que sai dos sulcos do disco é uma maravilha só. Lançado originalmente em outubro de 1970 pela Dawn Records, o álbum do Titus Groan é dessas obscuridades musicais que fazem com que este bolha sinistro continue vagando pelos sebos em busca de raridades discográficas perdidas no tempo. Ostentando um nome estranho retirado da literatura gótica (é o título do primeiro livro da trilogia de Gormenghast, de Mervyn Peake, publicado em 1946), este misterioso grupo do Reino Unido durou menos de um ano, mas o tempo suficiente para produzir este único e excelente registro.

Em apenas 5 faixas, o quarteto mostra toda a sua criatividade e ousadia nas instrumentações. Composições alucinantes tocadas de forma magistral pelos músicos Stuart Cowell (guitarra, teclados e vocais), Tony Priestland (sax, flauta, oboé e sopros em geral), John Lee (baixo) e Jim Toomey (bateria e percussão). O som denota certa aura medieval, agregando elementos do folk, rock progressivo, hard rock e jazz-rock. Nada menos que intrincadas maquinações sonoras dissolvidas em arranjos envolventes e melodias apuradas, criando momentos de puro deleite musical.

Temas como as estilosas “It Wasn’t For You” e “I Can’t Change”, ou ainda a magnífica suíte “Hall Of Bright Carvings” (título do primeiro capítulo do livro que batizou a banda) indicam uma irrefutável afinidade sonora com grupos britânicos de mesma linhagem como Jethro Tull, Caravan, Colosseum, Traffic ou East of Eden. O entrosamento e a inventividade dos músicos envolvidos impressionam. É notável a interação entre os fraseados de guitarra e os instrumentos de sopro, sem falar no audacioso trabalho percussivo e nas sutis passagens de órgão com texturas medievais.

Outra faixa indispensável é a agradável “Its All Up With Us”, com linha melódica e sonoridade mais acessíveis do que nas outras composições, muito por conta da levada mais pop e da bela harmonização vocal da trupe. No contexto geral, uma sonzeira esquecida no tempo e entregue aos garimpeiros do universo bolha, colecionadores de raridades vinílicas e alienígenas de Internet atentos a downloads empoeirados.

Capa do livro de Mervyn Peake, o 1° da trilogia de Gormenghast

Logo após o lançamento do disco – e em meio a críticas elogiosas da imprensa britânica – a gravadora Dawn promoveu um giro do Titus Groan pela Inglaterra com a participação de outros grupos do seu cast: os não menos obscuros Demon Fuzz, Comus e Heron. Tenebrosamente, a tour foi um fracasso colossal e menos de um ano após a sua fundação, a banda encerrou as atividades. Seus integrantes simplesmente desapareceram do mapa musical, mas ao menos deixaram esta raridade pelo caminho.

Quando em 2000 a Get Back relançou esta pérola perdida, não hesitei e adquiri uma cópia em vinil 180 gramas, prensagem italiana, capa dupla e com três faixas bônus: uma versão de “Open The Door, Homer” de Bob Dylan, a belíssima “Woman Of The World” e “el grude sônico para estalar los dedos” chamado “Liverpool”. Estas três músicas foram soltas em um maxi-single pela Dawn em 1970, poucos dias antes do lançamento do álbum homônimo da banda. Vale lembrar que nenhuma delas foi incluída no play original. Taí um clássico empoeirado absoluto. E agora, aditivado.

Faixas: 01. It Wasn’t For You / 02. Hall Of Bright Carvings – a) Theme – b) Dusty High-Value Hall – c) The Burning – d) Theme / 03. I Can’t Change / 04. It’s All Up With Us / 05. Fuschia – Bônus: 06. Open The Door, Homer / 07. Woman Of The World / 08. Liverpool

SINISTER VINYL COLLECTION: TITUS GROAN – TITUS GROAN (1970)

TITUS GROAN – TITUS GROAN (1970) [álbum completo + bônus]

TITUS GROAN – IT WASN’T FOR YOU

TITUS GROAN – HALL OF BRIGHT CARVINGS

TITUS GROAN – I CAN’T CHANGE

TITUS GROAN – IT’S ALL UP WITH US

TITUS GROAN – FUSCHIA